in

Homem morre após beber 1,5 litro de Coca-Cola em 10 minutos

Um jovem de 22 anos, morreu após consumir 1,5 litro de Coca-Cola em 10 minutos, durante uma onda de calor.

O jovem deu entrada no Hospital Chaoyang em Pequim, sentindo fortes dores de estômago e inchaço cerca seis horas depois de beber coca para se refrescar.

Ele também tinha uma frequência cardíaca extremamente rápida, pressão arterial alarmante e estava respirando muito rápido.

Os médicos que detalharam a morte na revista Clinics and Research in Hepatology and Gastroenterology, explicaram que a bebida rapidamente causou pneumatose, um acúmulo anormal de gás no intestino humano e na veia porta.

Eles acreditam que isso começou a privar seu fígado de oxigênio, causando isquemia hepática, também conhecida como “choque hepático”, que resultou em sua morte.

Qiang He, principal autor do relatório, disse que o médico “imediatamente” tentou aliviar o gás e deu remédio ao homem, mas ele morreu após 18 horas de tratamento.

A morte ainda causa dúvidas em especialista britânico

No entanto, um especialista britânico questionou o testemunho de médicos chineses e acredita que é muito improvável que a Coca-Cola seja a causa da morte.

O professor Nathan Davies, bioquímico da University College London, disse ao Daily Mail: “Ser morto depois de beber 1,5 litro, ou pouco mais de três litros, de um refrigerante comum seria muito, muito improvável., Quero dizer, incrivelmente improvável.

Ele disse que mais informações seriam necessárias para tirar conclusões definitivas, mas especulou que uma infecção bacteriana poderia ser a causa.

“Normalmente, esse tipo de doença ocorre porque você tem bactérias que saíram do trato gastrointestinal normal para um lugar onde não deveriam estar, neste caso, no revestimento do estômago, mas precisamente no intestino delgado”, explicou ele.

“É possível, mas não mais do que provável, que beber uma grande quantidade de refrigerante possa ter um efeito agravante. Mas, sem nenhuma condição subjacente, é muito difícil ver o que poderia ter acontecido”.

O professor Davies também acrescentou que o gás na veia porta não explica por que o fígado humano foi privado de oxigênio.

Escrito por Paulo Freitas

Jornalista sempre em busca da informação, movido pelo universo curioso e antenado em temas de saúde.