in

Morre homem com ‘a maior família do mundo’, deixando mais de 150 herdeiros

Em 13 de junho, Ziona Chana, o homem com a maior família do mundo, morreu no estado indiano de Mizoram, aos 73 anos.

Ziona deixou 39 esposas, 94 filhos, 36 netos e um bisneto, como herdeiros.

Ziona era chefe de uma seita cristã chamada “Chana” que permitia a poligamia. Ele morava com sua família em uma mansão de quatro andares localizada em Baktawng, no nordeste da Índia. A casa possui mais de 100 quartos.

Um homem popular na Índia

A história de Ziona Chana era popular na Índia e sua casa se tornou uma atração turística ao longo dos anos. Consequentemente, o primeiro-ministro de Mizoram, Zoramthanga, foi o encarregado de anunciar sua morte.

“Com o coração partido, Mizoram se despede de Ziona, que se acredita ter liderado a maior família do mundo. Mizoram e sua aldeia em Baktawng Tlangnuam se tornaram uma grande atração turística no estado por causa da família. Descanse em paz, senhor! “, disse o político.

Uma seita da Índia que promove a poligamia

Chana é uma seita foi fundado pelo pai de Zioana em 1942 e tem cerca de 2.000 seguidores. Todos os membros desse grupo moram perto da casa de Ziona.

A seita permite a poligamia nos homens e não há limite para o número de esposas. Na verdade, Ziona Chana na época se casou com 10 mulheres diferentes em um único ano.

Os filhos que são fruto dessas uniões são tidos como bênçãos. O planejamento não é uma opção, e é por isso que todos os membros dessa seita têm famílias numerosas.

Em meados de 2011, Ziona Chana deu uma entrevista à Reuters e afirmou que seu desejo era aumentar ainda mais sua família.

“Estou pronto para expandir minha família e disposto a ir a qualquer lugar para me casar. Tenho tantas pessoas para cuidar e cuidar. Eu me considero um homem de sorte “, disse ele na época.

No entanto, o caso de Ziona Chana não é o único com essas características no mundo. Winston Blackmore, o líder de um culto mórmon polígamo no Canadá, tem cerca de 150 filhos com 27 esposas, 178 pessoas ao todo.

Escrito por Paulo Freitas

Jornalista sempre em busca da informação, movido pelo universo curioso e antenado em temas de saúde.