in

Casal se separa após se algemarem um ao outro por 123 dias

Depois de 123 dias algemados para salvar o relacionamento amoroso, os ucranianos Alexandr Kudlay e Viktoria Pustovitova tiraram as algemas e se separaram, além de alegarem que o experimento trouxe verdades incômodas.

O jovem casal da cidade oriental de Kharkiv, decidiu se algemar no Dia dos Namorados, em 12 de fevereiro, em uma última tentativa de quebrar o ciclo de separação e reconciliação.

Desde então, o casal começou a registrar momentos em que estavam acorrentados, em uma conta do Instagram, tentando romantizar o relacionamento complicado.

“Isso trará novas emoções brilhantes à minha vida que nunca senti antes”, disse Viktoria na ocasião.

No entanto, a experiência que parecia ser um remédio foi pior do que os problemas que já existiam no relacionamento.

O término do relacionamento

Alexandr Kudlay e Viktoria Pustovitova

Depois de 123 dias acorrentados, Alexandr Kudlay e Viktoria Pustovitova decidiram quebrar suas correntes e colocar ponto final no relacionamento de idas e vindas.

No meio da transmissão ao vivo da televisão ucraniana, os jovens concluíram que o uso de algemas foi inútil e o relacionamento deles piorou.

“Acho que será uma boa lição para nós, para outros casais ucranianos e no exterior, não repetir o que fizemos”, disse a esteticista Viktoria Pustovitova à Reuters.

De sua parte, Alexandr Kudlay diz que não se arrepende de ter se acorrentado a Viktoria para salvar seu relacionamento, ele confessou que a experiência o ajudou a perceber que eles não são compatíveis.

“Não estamos na mesma página, somos totalmente diferentes”, disse ele que trabalha em uma concessionária de carros.

A experiência marcou um recorde mundial

As algemas que deixaram queimaduras e hematomas feias no pulso do agora ex-casal, foram finalmente removidas em 19 de maio.

A resistência de Pustovitova e Kudlay quebrou a Ucrânia e o recorde mundial de mais tempo que um casal já passou algemado.

A cerimônia de corte das algemas, supervisionada pelo chefe do arquivo ucraniano Vitaly Zorin, foi realizada em frente ao monumento à Unidade do país em Kiev, e transmitida por uma rede de televisão local.

De acordo coma Reuters, o ex-casal ainda pretende vender as algemas em um leilão online e doar parte do dinheiro para instituições de caridade.

Escrito por Paulo Freitas

Jornalista sempre em busca da informação, movido pelo universo curioso e antenado em temas de saúde.