in

Inacreditável! Fábrica lavava preservativos e revendia como novos

Essa fábrica lavava os preservativos e vendia como novos

Inacreditável o que a polícia descobriu em um fábrica localizada na província de Binh Duong, no Vietnã.

Quando as autoridades policiais realizaram uma operação inesperada na fábrica, descobriu-se que uma espécie de “reciclagem” de camisinhas, era um procedimento realizado em larga escala no local.

De acordo com a Vietnam Insider, durante a operação, os policiais apreenderam mais de 324.000 preservativos usados, que foram lavados e colocados à venda novamente como novos.

Os preservativos eram lavados, secos, enfiados em um pedaço especial de madeira, enrolados e acondicionados de maneira que pareciam novos.

Os materiais reciclados deveriam ser entregues em hotéis e barracas nas proximidades da província.

“Os preservativos são classificados como produtos, portanto, verificaremos quais regulamentos foram violados a esse respeito”, declarou o representante das autoridades locais.

Segundo o site de notícias local VN Explorer, a proprietária da fábrica, identificada como Pham Thi Thanh Ngoc, de 32 anos, foi presa.

Aos policiais, a mulher relatou que recebia pacotes de preservativos usados uma vez por mês, de uma pessoa desconhecida. As autoridades do país seguem investigando o caso.

O perigo de reaproveitar camisinhas

Todos os anos, no Vietnã, onde vivem quase 90 milhões de pessoas, cerca de 500 a 60 milhões de preservativos são usados.

Em teoria, portanto, a operação de uma fábrica ilegal pode parecer um problema relativamente menor.

No entanto, deve-se levar em consideração que os preservativos usados não protegem as pessoas contra doenças venéreas ou HIV. Além disso, camisinhas reutilizadas encontram-se em condições extremamente anti-higiênicas.

Escrito por Paulo Freitas

Jornalista sempre em busca da informação, movido pelo universo curioso e antenado em temas de saúde.