in

Ao se inscrever para a faculdade, jovem descobre que foi sequestrado há 13 anos pelo pai

Julian Hernandez

Em 2002, Julian Hernandez, de 5 anos, foi declarado desaparecido no Alabama, região sudeste dos Estados Unidos.

Na ocasião, o pai de Julian, Bobby Hernandez, deveria levar o filho à escola naquela manhã memorável.

Em vez disso, ele sacou todo o dinheiro de sua conta bancária, embalou algumas das roupas do filho, pegou seus brinquedos e desapareceu com o menino

A mãe desconfiava que o menino tinha sido sequestrado pelo pai e mesmo não sabendo o que tinha ocorrido de fato com o herdeiro, ela não perdeu esperança de encontrá-lo.

O desaparecimento de Julian

A mãe de Julian relatou o desaparecimento do filho após encontrar um bilhete em casa deixado pelo ex-marido e pai de Julian, na qual confessou que teria levado o menino.

O FBI procurou o menino por vários anos, mas o caso foi suspenso por falta de provas.

Durante esse tempo, a mãe de Julian não perdeu as esperanças, pois mensagens de pessoas que viram o menino chegavam de diferentes partes do país.

Infelizmente, todas as pistas revelaram-se falsas.

A descoberta de Julian

Durante todo o tempo em que o menino foi dado como desaparecido, ele morou com seu pai Bobby em Ohio.

Quando Julian tentou entrar na faculdade em 2015, descobriu-se que seu número de seguro social não correspondia ao seu sobrenome.

Julian, querendo esclarecer o assunto, pediu ajuda ao conselheiro da escola.

Foi então que o conselheiro procurou o banco de dados nacional de crianças desaparecidas e abusadas e encontrou algumas informações surpreendentes sobre Julian.

O conselheiro ligou para a delegacia de polícia da cidade natal de Julian e tentou confirmar a identidade do menino.

Quando a polícia descobriu tudo, os policiais imediatamente disseram à mãe do menino que seu filho estava vivo e saudável.

Todo esse tempo ele estava em Cleveland com seu pai, sua madrasta e sua meia-irmã.

A prisão do pai de Julian

O pai de Julian foi preso por rapto de criança e posse de documentos falsos. Ele foi condenado a 4 anos de prisão.

Julian pediu ao juiz que aliviasse a sentença do pai, pois ele o havia perdoado. O jovem ainda declarou que crescer sem mãe foi doloroso, mas se separar do pai também foi um grande trauma para ele.

Por favor, compartilhe esta incrível história com seus amigos e familiares.

Escrito por Paulo Freitas

Jornalista sempre em busca da informação, movido pelo universo curioso e antenado em temas de saúde.