in

China proíbe canais de televisão de mostrar “homens afeminados”

O governo da China proibiu nesta quinta-feira (2), canais de televisão do país mostrarem “homens afeminados” e ordenou aos canais de promoção da cultura tradicional chinesa, reforçar o controlo sobre os negócios e a sociedade e fazer cumprir a moralidade oficial.

“As emissoras devem pôr fim propositalmente aos homens efeminados e outras estéticas anormais “, disse a Administração Nacional de Rádio e Televisão, que usou o insultante termo coloquial “niang pao”, que significa literalmente “armas afeminadas”.

As autoridades estão preocupadas com a aparência dos ídolos chineses, inspirados no estilo às vezes andrógino de suas contrapartes japonesas ou sul-coreanas.

De acordo com a China, essas celebridades são um mau exemplo para os jovens chineses e não os encorajam a se tornarem mais masculinos, o que explicaria em parte a queda na taxa de natalidade.

China quer combater o chamado “Anticomunismo”

O documento também estipula que a mídia não contrate atores e convidados com posições políticas erradas ou que sejam contrários ao Partido Comunista da China (PCC) ou à nação.

Da mesma forma, a agência busca acabar com a participação de menores em programas de variedades e reality shows.

O executivo de Xi Jinping também defende a rejeição da exibição de riqueza e do fenômeno dos influenciadores.

Em vez disso, a agência quer promover a cultura tradicional chinesa, revolucionária e socialista.

Outra polêmica recente na China

Além disso, a China também lançou novas regras para o uso de videogames. Os jovens com menos de 18 anos já não podem jogar online mais de três horas por semana.

Escrito por Paulo Freitas

Jornalista sempre em busca da informação, movido pelo universo curioso e antenado em temas de saúde.