in

Joe Biden está perto de conquistar a presidência dos Estados Unidos

Joe Biden

O destino da eleição presidencial dos Estados Unidos pode finalmente ser selado ainda nesta sexta-feira (6).

Os últimos estados americanos importantes estão contando suas últimas cédulas e, ao longo da contagem, Joe Biden assumiu a liderança na Pensilvânia e na Geórgia nesta manhã.

As autoridades georgianas, no entanto, já avisaram que haveria uma recontagem nas células.

O presidente Donald Trump precisa absolutamente conquistar esses dois estados e seus eleitores, se quiser ser reeleito.

Trump também deverá assumir o controle de dois outros estados onde Joe Biden permanece na liderança, em Nevada e no Arizona.

Por outro lado, dado o mapa eleitoral atual, Joe Biden pode vencer se simplesmente vencer na Pensilvânia.

Este estado que reúne 20 eleitores principais deve encerrar a contagem de seus votos nesta noite.

A liderança de Joe Biden

O candidato democrata assumiu a liderança na manhã desta sexta-feira. Sua liderança continuou a crescer discretamente ao longo do dia, cerca de 14.000 votos às 16h.

Na noite da eleição de terça-feira, Donald Trump mantinha a liderança com mais de 600.000 votos a mais que seu rival. Mas os milhões de cédulas que foram retiradas pelas autoridades desde então são em sua maioria a favor de Joe Biden.

Também na Geórgia, o candidato democrata assumiu a liderança nas primeiras horas da manhã de sexta-feira. À tarde, Joe Biden teve uma vantagem mínima de 1.155 votos. No dia anterior, Donald Trump estava à sua frente com cerca de 18.000 votos.

Recontagem de votos na Geórgia

Os resultados são, no entanto, tão apertados que as autoridades locais alertaram na manhã de sexta-feira que haveria uma recontagem.

“Dos cerca de cinco milhões de votos expressos, teremos uma lacuna de alguns milhares de votos. […] Com uma margem tão pequena, haverá uma recontagem na Geórgia”, anunciou o secretário de Estado, Brad Raffensperger.

“O resultado final na Geórgia tem consequências enormes para todo o país. As apostas são altas e as emoções são altas em todos os lados. Não permitiremos que esses debates nos desviem de nosso trabalho. Faremos tudo certo e defenderemos a integridade de nossas eleições”, argumentou Brad.

Apesar da liderança de Joe Biden nesses dois estados, assim como em Nevada e Arizona, ainda é muito cedo para declará-lo o vencedor das eleições, já que os votos estão acirrados.

Trump diz ser vítima de fraude eleitoral

Trump ainda não se deu como derrotado, apesar da tendência dos resultados. Em vez disso, acrescentou, por meio de um comunicado de imprensa, mais uma vez questionando toda a eleição e alegando que as cédulas “ilegais” o privam de vitória.

Uma alegação que os republicanos não conseguiram provar e que foi rejeitada pelos estados-alvo.

“Acreditamos que o povo americano merece total transparência na contagem de todos os votos e na certificação da eleição, e não é mais apenas uma eleição. É sobre a integridade de todo o nosso sistema eleitoral”, declarou Donald Trump.

“Continuaremos o processo em todos os aspectos da lei para garantir que os americanos tenham confiança em seu governo. Jamais desistirei de lutar por você e por nosso país”, disse ele.

O presidente Trump vem alegando, há dois dias, que ele é vítima de “fraude eleitoral” e que votos “ilegais” são contados para fazê-lo perder a eleição. Reivindicações que ainda não foram comprovadas pelo partido republicano.

Se perder a eleição, Donald Trump será o primeiro presidente dos Estados Unidos a não ser reeleito para um segundo mandato em mais de um quarto de século.

Escrito por Paulo Freitas

Jornalista sempre em busca da informação, movido pelo universo curioso e antenado em temas de saúde.